VISITANTES

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Destaque 12


Estamos a publicar neste espaço pequenos resumos biográficos de pessoas de qualquer idade que, nascidas ou residentes no Sobral, conseguiram que os seus nomes “saíssem” do Concelho, por algum feito realizado no domínio das letras, das artes, da ciência, do desporto. Se não fosse excesso de pretensiosismo, diria que estamos a cantar “aqueles que por obras valerosas se vão da lei da morte libertando”, citando Camões. Mas é isso que desejamos que venha a acontecer… Colabore connosco, escrevendo para sobral.senior@gmail.com indicando-nos o nome e contacto de alguém que julgue merecer integrar esta galeria ou, se for o caso e preferir, enviando-nos a própria biografia.


E o destaque de hoje vai para …

Sofia Henriques - Acordeonista

Sofia Paulino Henriques nasceu em Lisboa, em Dezembro de 1988, filha de Luís Alberto Henriques e de Maria Teresa Domingues Paulino Henriques, ligados ambos à instrução de condução automóvel, e fez os seus estudos no Sobral de Monte Agraço, a primária ainda na Escola João Luís de Moura, e o secundário na actual Escola Secundária. Licenciou-se em Engenharia Geográfica (cartografia, topografia, geodesia…) e está agora a tirar o Mestrado, tudo na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Após a licenciatura, e antes de iniciar o Mestrado, fez estágio numa grande empresa de construção civil, obras públicas e engenharia no Porto. De vez em quando é, agora, contratada para trabalhos pontuais nessa empresa..

Ninguém na família tem “ligações” à música. Aconteceu que, era a Sofia uma criança aí dos seus “cinco/seis aninhos” … e começou a ouvir, da casa onde vivia, em Moncova, um som que lhe agradou e “viciou-se” a ouvir esse som. Som que era o do acordeão da vizinha Marina Henriques Mourinho, filha de Renato/ Lourdes Henriques, já nossos conhecidos – Destaque 4. Se primeiro ouvia esse som de sua casa, cedo passou a ser “companheira, muda e muito quietinha”, vendo a Marina a tocar, fascinada com a quantidade de botões que era preciso mexer para “sair” música. E foram tardes inteiras a ver e ouvir, uma dessas tardes, de visitas em casa, passada na casa de banho, a Marina tocando sentada na sanita e a Sofia sentada dentro da banheira.

Aos sete anos disse aos pais que queria aprender a tocar. O pai comprou-lhe um “acordeãozinho” e ela foi aprender na Sociedade Recreativa da Sapataria, com o professor Paulo Calvário, com quem esteve dois anos. Transitou depois para o Instituto Vitorino Matono, em Lisboa, onde se manteve 10 anos, com o professor José António…até completar 19 anos de idade.
"Os sons da terra"

Já durante a fase de estudo, começou a participar em festivais de acordeão, sendo que o primeiro foi mesmo na Sapataria, nas comemorações de um 25 de Abril…, teria ela os seus 8/9anos. Participou, depois, em muitos outros festivais, onde tocou ao lado dos maiores nomes do acordeão, quer portugueses quer internacionais. Começou a actuar com bandas aí com 19 anos de idade, sendo que o seu primeiro concerto deu-o acompanhando o célebre Saúl, o de “o bacalhau quer alho”. Integrou depois o grupo “Sete Saias” e, mais tarde, “Os Sons da Terra”, de que foi co-fundadora, ambos de música tradicional portuguesa.

Com aqueles dois grupos, Sofia Henriques actuou na SIC Internacional e na RTP 1, nomeadamente nos programas Prémios Talento, Programa das Festas, Verão Total e Portugal no Coração, entre 2010 e 2012. Pode ver algumas destas actuações nos quatro links no final deste texto.

Coro Juvenil de Torres Vedras
De momento não está agregada a qualquer grupo, embora participe em actuações de vários deles quando precisam de (mais) um acordeão. Actuou, por exemplo, com os Saxion, numa Noite na Praça, como se deu conta no Destaque 2. Fez parte do Coro Juvenil de Torres Vedras, como acordeonista e vocalista, tendo com eles actuado em Granada, Espanha, em 2007, e em 2009 na Holanda. E faz, como todos sabemos, espectáculos a solo, um pouco por todo o lado, Torres Vedras, Caldas da Rainha, Guarda, S. Brás de Alportel, Almeirim, Chamusca…No Sobral também, claro.

E, além de acordeonista, a Engenheira Geógrafa Sofia Henriques faz natação, tendo integrado a equipa Monteges do Sobral, é cinéfila e leitora inveterada…José Saramago, António Lobo Antunes, como autores de referência, mas também outros menos difíceis… (Difíceis … digo eu!).

Links Sete Saias:
Links Os Sons da Terra:


Foi para mim um enorme prazer conversar com esta jovem, ver a simplicidade e a alegria com que fala do seu trajecto de vida, pessoal e artístico, constatar a segurança com que continua compatibilizar a sua arte, a sua outra actividade lectiva e profissional e os seus hobbies. Parabéns Sofia, vamos em frente.

José Auzendo


7 comentários:

  1. Querida Sofia
    Fizeste-me por momentos regressar ao passado ...
    Tenho muitas saudades das belas tardes que ficavas dentro da banheira ou em cima da cama a ouvir a minha filha tocar! Desde logo percebi a tua vocação e sempre incentivei a tua entrada para o estudo da música, em especial para aprender acordeon, pois via a forma "fascinada" com que observavas a Marina a tocar, durante horas seguidas, sem te cansares. A tua mãe a chamar por ti, e tu, já vou, já vou ...
    Sinto-me Muito Feliz por ter sido no seio da minha família que te despertou a sensibilidade para uma arte tão bonita e que tu tão bem executas.
    Quero ainda felicitar-te pela tua carreira académica, que sempre conseguiste com sucesso, sem ter que abandonar a música, de que tanto gostas.
    Desejo-te as MAIORES FELICIDADES DO MUNDO minha querida.
    Oxalá o Destino te deixe concretizar todos os teus sonhos e que sejas sempre uma Grande Mulher.
    Beijinhos desta sempre tua Amiga
    Lourdes.

    ResponderEliminar
  2. Sofia:
    Posso dizer que este destaque não me surpreendeu...é que acompanhamos desde sempre a sua carreira artistica e académica.
    Além de ser filha dum amigo a Sofia é da idade dos nossos netos, e por tudo isso, temos-lhe um carinho muito especial.
    Desejamos-lhe muitos sucessos para a carreira musical e para a carreira profissional.
    Para o Matos um abraço de parabéns e amizade pela linda filha que tem.
    Família Reto

    ResponderEliminar
  3. Não quero ser ingrata pois comentei este artigo dirigindo-me directamente à Sofia.
    Mas quero também agradecer especialmente ao amigo Auzendo ter trazido aqui para este nosso espaço, um talento que desde sempre acompanhei passo a passo e a quem quero muito bem.
    Obrigada por este destaque bem merecido.
    Um abraço
    Lourdes.

    ResponderEliminar
  4. AQUI DEIXO TAMBÉM OS MEUS PARABÉNS POR ESTA REPORTAGEM!!!
    1 BEIJO PARA A SOFIA E IGUALMENTE PARA A LOURDES!!!

    BOM FIM DE SEMANA!!!

    LÍDIA

    ResponderEliminar
  5. Já vi a Sofia actuar e gostei muito. reparei agora como estes artigos são importantes e valiosos, assim quando a vir novamente vou apreciá-la mais.
    Bonita carreira e pessoa. Obrigada por mais este artigo.
    Adelaide

    ResponderEliminar
  6. Foi muito bom recordar os momentos passados com essa menina tímida de olhar doce, que desde cedo se percebeu ter um dom. Fiquei com saudades desses tempos,e para quem possa considerar bizarro os "concertos no WC", passo a explicar: qualquer músico sabe o poder que uma boa acústica tem... há falta de uma sala de espetáculos, uma boa casa de banho resolve o problema! Quanto aos lugares do "público", que apesar de muito atento era simples, não reclamava do seu "camarote" na primeira fila da banheira (apesar de não ser tão confortável como o do grande auditório do CCB). Eram tudo pormenores. A música era a única coisa que importava.
    Essa menina cresceu e com ela cresceu o seu dom. Hoje é ela que toca e encanta todos com a sua forma de se expressar. Admiro-a não só como músico, mas também como pessoa, pois sempre revelou ter uma inteligência e serenidade que muito me agradam. Parabéns ao autor pelo artigo. Parabéns à Sofia pelo bonito percurso de vida. Fica ainda um desejo: um novo encontro para um concerto "a 4 mãos"!!
    Marina Henriques

    ResponderEliminar
  7. Em primeiro lugar quero agradecer ao José Auzendo por esta bela oportunidade. Muito obrigada pelo seu empenho em mostrar um pouco mais do meu trabalho.

    Em segundo lugar quero agradecer todas as palavras de apreço aqui deixadas. É gratificante sentir o carinho e incentivos aqui deixados em palavras.

    Por último, deixo a resposta à minha querida Marina Henriques: será um prazer e um orgulho tocar a "4 mãos" com uma pessoa e amiga que tanto admiro :)

    Muito obrigada uma vez mais,

    Beijinhos e Abraços
    Sofia Henriques

    ResponderEliminar